Como os videogames estão afetando seu Cérebro.

Como os videogames estão afetando seu Cérebro.

Aviso – Artigo Originalmente Publicado em – Medical News Today – o Artigo a seguir foi traduzido e baseado no conteúdo original do Site Medical News Today.

Os videogames são inconfundivelmente um tipo bem conhecido de diversão, com os jogadores de vídeo (no mundo) passando cerca de 3 bilhões de horas por semana na frente de seus monitores.

Devido a popularidade tão grande e atualmente em crescimento, os pesquisadores analisaram como os jogos de computador influenciam a mente e a conduta de uma pessoa.

Bom ok, esses impactos são positivos ou negativos?

Abalizaremos aqui os fatos:

Gaming

Inicialmente, mais de 150 milhões de pessoas nos Estados Unidos jogam jogos de computador e no geral, eles gastam cerca de 3 horas por semana.

O o Gamer mediano tem o perfil de um adulto de 35 anos de idade.

72% dos jogadores são maiores de 18 anos ou mais velhos.

Quando o assunto são as crianças, 71% dos responsáveis afirmam que os jogos de computador afetam a vida de seus filhos de alguma forma.

Uma coisa é fato, as ofertas de jogos de computador continuam a crescer ano após ano.

Em 2016, a indústria de jogos de computador vendeu mais de 24,5 bilhões de jogos – acima dos 23,2 bilhões de 2015 e 21,4 bilhões de 2014.

Os três jogos campeões com melhor classificação em 2016, foram Call of Duty: Infinite Warfare, Battlefield 1 e Grand Theft Auto V.

Esses jogos se enquadram nos principais tipos de experiências de tiro ou atividade individual – os dois principais tipos, representando 27,5% e 22,5% do mercado de games tipo FPS, separadamente.

Os jogos de FPS são frequentemente acusados ​​de misturar animosidade e causar selvageria e vício nos seus jogadores.

Muitos anos de pesquisa analisando jogos FPS e os que contem algum nível de violência, resultaram em um acordo entre os pesquisadores.

Rufem os Tambores!!!

Os pesquisadores não conseguiram localizar uma conexão causal entre jogar jogos de computador e demonstrações de selvageria na vida real.

Jogos de computador e mudanças na mente

De qualquer forma, uma coleção de provas em desenvolvimento mostra que os videogames podem influenciar o cérebro e, além disso, causar mudanças em diversas áreas da mente.

Até o momento, os pesquisadores reuniram e resumiram os resultados de 116 investigações lógicas para decidir como os jogos de computador podem afetar nossos cérebro na prática.

As descobertas de sua auditoria foram distribuídas em Frontiers in Human Neuroscience.

“Em alguns casos, os jogos são elogiados ou depreciados, regularmente, sem informações genuínas que realmente causam os efeitos mencionados.

Além disso, o mundo dos jogos eletrônicos é um mundo bem conheciodo, então todos parecem ter suposições sólidas sobre o assunto”, diz Marc Palaus, primeiro criador da pesquisa.

Ao ver todos os exames realizados até o momento, Palaus e o grupo planejaram verificar se algum padrão havia se desenvolvido com relação à forma como os jogos de computador influenciam a estrutura e a ação do cérebro.

Um total de 22 dos exames contemplam mudanças estruturais nono cérebro e 100 exames mostraram alterações nas funções cerebrais e comportamentais.

As investigações mostram que jogar jogos de computador muda a maneira como nossos cérebros funcionam, bem como sua estrutura.

Por exemplo, o uso de jogos de computador é conhecido por influenciar o foco.

Os exames revelam que jogadores de jogos de computador apresentam melhorias em sua capacidade de prestar atenção, incluindo atenção em algo específico ou em alguma atividade altamente demandante.

Além disso, as áreas da mente que estão a cargo da capacidade visuoespacial são significativamente maiores nos Gamers do que nas pessoas que não possuem esse hobbie.

Os testes também mostram que jogar jogos de computador aumenta o tamanho e a aptidão de partes do cérebro responsáveis ​​por aptidões visuoespaciais – a capacidade de um indivíduo de distinguir conexões visuais e espaciais entre objetos.

Em jogadores de longa data e pessoas que optaram por seguir um plano de preparação de jogos de computador, o hipocampo em específico foi aumentado.

Especialistas descobriram que os videogames podem ser viciantes – uma maravilha conhecida como “questão dos jogos na Web”.

Nos viciados em jogos, há modificações funcionais e estruturais na estrutura de recompensa do cérebro – um conjunto de estruturas relacionadas ao sentimento de prazer, aprendizado e motivação.

Expor viciados em jogos de computador a sinais relacionados a jogos que podem causar o desejo de jogar, permitiu que o cientistas pudessem observar suas reações mentais, e isso apresentou mudanças – mudanças que também são observadas em outras atividades viciantes.

“Nós nos concentramos em como a mente responde à introdução dos videogames, mas esses impactos geralmente não significam mudanças genuínas e na vida real.”, observa Palaus.

A investigação sobre os impactos dos videogames ainda está em seus estágios iniciais e os pesquisadores ainda estão examinando quais partes dos jogos influenciam quais locais do cérebro e como.

“Certamente, os jogos de computador têm pontos de vista positivos (considerando as habilidades visuais e do motor) e negativos (perigo de vício), e é fundamental entendermos essa imprevisibilidade”, comentou Palaus.

Os jogos de preparação da mente são vantajosos?

Um grupo de cientistas da Universidade Estadual da Flórida expressou que os indivíduos devem ser incrédulos com anúncios que promovam uma evolução na performance do cérebro causada por jogos de preparação da mente.

Eles disseram que a ciência não reforça esses casos.

“Nossas descobertas e exames anteriores afirmam que quase não há provas de que esse tipo de jogo possa melhorar sua vida de maneira significativa”, diz Wally Boot, educador parceiro de ciências do cérebro, especialista em decadência subjetiva relacionada à idade.

Os indivíduos estão progressivamente sob a sensação de que aplicativos de performance mental os protegerá do infortúnio da memória ou de problemas subjetivos.

Especialistas testaram se o caso de usar jogos de treinamento cerebral realmente melhoraram a memória de trabalho dos jogadores e, consequentemente, melhoraram outras capacidades intelectuais, incluindo pensamento, memória e velocidade de processamento de informações – um procedimento que os pesquisadores chamam de “troca distante”. No entanto, essa não era a situação.

“É concebível preparar indivíduos para serem impressionantes em empreendimentos que você normalmente consideraria atribuições gerais de memória de trabalho: reter 70, 80 e até 100 dígitos”, esclarece Neil Charness, professor de pesquisas sobre o cérebro e um dos principais especialistas em envelhecimento e cognição.

“Seja como for, essas habilidades, em geral, serão bastante certas e não mostrarão muita alteração.

O que os idosos, especificamente, devem se preocupar é, caso eu seja excelente em palavras cruzadas, isso irá me ajudar alembrar onde estão minhas chaves? Porém a resposta apropriada provavelmente não irá ajudar”, ele inclui.

Se seu objetivo é melhorar suas funções cognitivas a atividade aeróbica pode ajudar.

Jogos de computador ajudam a memória.

Curiosamente, uma pesquisa distribuída pela Nature constatou que, usando um jogo de computador em 3D, para pessoas mais velhas houve uma melhora nos efeitos causados pelo envelhecimento.

Pesquisadores da Universidade da Califórnia em São Francisco (UCSF) explicam que isso fornece uma proporção de ajuda lógica no campo do bem-estar mental – criticado por falta de provas – de que a preparação do cérebro pode revigorar mudanças significativas e duradouras.

Após 12 horas de preparação ao longo de um mês, os membros do estudo amadureceram entre 60 e 85 anos, melhorando a execução do jogo, que superou a de pessoas na casa dos 20 anos jogando apenas porque.

Além disso, duas outras grandes zonas intelectuais foram aprimoradas: memória de trabalho e consideração suportada.

Essas habilidades foram mantidas meio ano após o término de sua preparação.

“A descoberta é um caso inovador de quão plástica é a mente mais estabelecida”, diz o Dr. Adam Gazzaley, Ph.D., educador parceiro da UCSF em ciência do sistema nervoso, fisiologia e psiquiatria e executivo do Neuroscience Imaging Center.

O Dr. Gazzaley observa que é empoderador que mesmo um pouco de preparação mental possa inverter uma parte da diminuição do cérebro que ocorre com a idade.

Um relatório em andamento dirigido por neurobiologistas da Universidade da Califórnia-Irvine (UCI) descobriu que jogar jogos de computador em 3D também poderia ajudar no arranjo de lembranças.

Os membros foram dispensados ​​para uma reunião que jogava jogos de computador com uma condição 2D ou 3D. Depois de jogar os jogos por 30 minutos por dia durante cerca de catorze dias, os subestudos foram submetidos a testes de memória que se conectavam ao hipocampo da mente.

Os membros do grupo 3-D melhoraram essencialmente suas pontuações nos testes de memória, contrastando e o encontro 2-D.

A execução da memória da coleta em 3D foi expandida em 12% – uma quantia semelhante que a execução da memória normalmente diminui em algum lugar na faixa de 45 e 70 anos.

“Em primeiro lugar, os jogos 3D têm duas coisas que os 2D não”, diz Craig Stark, do Centro de Neurobiologia da Aprendizagem e Memória da UCI.

“Eles têm dados espaciais cada vez mais significativos para investigar. Segundo, eles são consideravelmente mais imprevisíveis, com muito mais dados para aprender. Em qualquer caso, sabemos que esse tipo de aprendizado e memória revigora e requer o hipocampo”.

Os jogos de computador de procedimento, especificamente, indicaram garantia para melhorar o trabalho mental entre os adultos mais experientes e podem dar garantia contra demência e doença de Alzheimer.

“Com a chance de que o objetivo seja melhorar o controle intelectual, o raciocínio e as habilidades psicológicas de maior exigência dos adultos, e combater a demência e a doença de Alzheimer, tanto quanto possível, a essa altura, possivelmente jogos de procedimento sejam realizados.” a melhor abordagem “, ilumina Chandramallika Basak, educadora auxiliar do Centro de Longevidade Vital e Escola de Ciências do Comportamento e do Cérebro da Universidade do Texas em Dallas.

Basak, como Charness, concorda que a preparação subjetiva deve vir junto aos programas de movimento físico no que diz respeito à melhoria da capacidade psicológica.

As programações de exercícios físicos foram conectadas a resultados construtivos sobre capacidade e estrutura de discernimento e cérebro.

Existem provas para recomendar que os jogos de computador possam ser um tratamento prático para o desânimo e melhorar a memória e o temperamento em adultos com um suave obstáculo subjetivo.

O impacto dos jogos de computador no cérebro é outra região de pesquisa que continuará sendo investigada.

Podemos simplesmente estar arranhando o exterior do potencial que os jogos de computador poderiam introduzir na atualização da capacidade intelectual e na prevenção de dispersões subjetivas.

FIM

Esperamos que tenha gostado do artigo!

Lembrando que ele é uma extração do artigo original e traduzido para português.

Veja também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *